Arquivo da tag: Digital Ocean

DigitalOcean Block Storage: Aprenda como adicionar mais espaço ao servidor

Recentemente a Digital Ocean começou a ofertar Block Storage para os Droplets possibilitando aumentar a capacidade de armazenamento dos servidores sem necessidade de fazer upgrade do VPS inteiro, o que era muito expensivo.

Block Storages são unidades de armazenamento que podem ser acopladas a um servidor, e o melhor é que, além de ser possivel customizar o tamanho variando entre 1Gb e 16Tb, também podemos fazer resize da unidade ou adicionar outra ao mesmo Droplet (a Digital Ocean permite acoplar até 5 unidades de armazenamento para cada VPS).

Eu testei a novidade e posso dizer que podemos tirar grande proveito se soubermos como aplicar em nosso site ou projeto pois o custo por Gb em SSD é de apenas $ 0,10 ao mês.

Imagine um cenário onde o seu site tem muitos arquivos e fotos, digamos milhares de fotos. Neste caso você teria que alugar um servidor maior, que nunca é barato, ou migrar o site para uma hospedagem compartilhada retornando aos dias de sofrimento com suporte e site offline. Com o Block Storage e alguns truques podemos linkar a nova partição com a pasta de fotos.

Em outro diferente cenário podemos usar a unidade montada para manter backup de um projeto ou de todo o servidor, usando rsync e o cron pode-se facilmente criar uma rotina agendada para isso. E ainda, num terceiro cenário de exemplo, poderíamos instalar o OwnCloud e linkar o diretório de armazenamento de arquivos para a unidade acoplada, desta maneira quando o volume de arquivos crescer é só fazer o resize para o tamanho que desejar criando o seu próprio Dropbox escalonável.

Uma outra vantagem de se usar armazenamento acoplado é que, se destruirmos o servidor por qualquer motivo, a unidade continuará no painel da conta com todos os arquivos, aguardando para ser adicionada à um Droplet novamente, e quando montarmos a partição os arquivos estarão lá.

Se você ainda não é assinante da Digital Ocean clique neste link e ganhe um bônus de $10 dólares para gastar em hospedagem. *O bônus é real e imediato após o primeiro depósito de pelo menos $5. (Algumas empresas oferecem bônus mas para usá-lo é necessário cumprir vários requisitos).

Block Storage: Como adicionar espaço em disco no VPS

* Este tutorial foi testado em nosso servidor Debian 8 Jessie com ISPConfig 3 e NginX, clique aqui e veja como instalar.

Adicionando um Block Storage

Acesse o painel da sua conta na Digital Ocean e clique em um Droplet que esteja em NYC1 ou SFO2. Neste mês de lançamento eles ofertam o novo serviço somente nesses datacenters.  *Caso o seu VPS não esteja nos datacenters que ofertam Block Storage pode-se migrá-lo para um que tenha.

Clique no menu Volumes e no botão “Attach a volume“.. Na tela que abrirá pode usar o nome padrão para a unidade (deixe o padrão para seguir o tutorial), e no espaço a adicionar digite um número (em Gb), exemplo 50. Com isso criaremos uma unidade de 50Gb em SSD que custará apenas $5 por mês. Note que logo abaixo do volume há um checkbox marcado indicando que a nova unidade será acoplada ao Droplet automaticamente. Clique em “Create“.

Montar e usar a partição no sistema

Para podermos usar a unidade é necessário montar e formatá-la. Acesse o console SSH como superusuário root para digitar os comandos abaixo (ou se tiver adicionado um usuário operador com permissões elevadas pode acessar com ele mas não esqueça de adicionar “sudo” ao início dos comandos)

Logo após clicarmos no botão para criar o Block Storage uma janela popup exibe os comandos que teremos que digitar para montar a unidade, vou relacioná-los abaixo:

*Irei negritar em vermelho o nome da partição caso você tenha alterado o nome padrão ou criado uma segunda partição.

Neste exemplo vamos formatar o volume usando o sistema de arquivos “ext4“.

mkfs.ext4 -F /dev/disk/by-id/scsi-0DO_Volume_volume-nyc1-01

Para montar o volume formatado digite os seguintes comandos (note que montaremos no diretório /mnt mas poderia ser em qualquer lugar do sistema. Posso explicar melhor isso nos comentários caso haja dúvidas)

mkdir -p /mnt/volume-nyc1-01

mount -o discard,defaults /dev/disk/by-id/scsi-0DO_Volume_volume-nyc1-01 /mnt/volume-nyc1-01

Temos ainda que adicionar a partição ao fstab para que seja montada automaticamente quando o sistema reiniciar

echo '/dev/disk/by-id/scsi-0DO_Volume_volume-nyc1-01 /mnt/volume-nyc1-01 ext4 defaults,nofail,discard 0 0' | tee -a /etc/fstab

continuar lendo..

Gerenciamento de Servidores Cloud com atendimento e consultoria em português. Planos mensais com os melhores preços do mercado.
Envie um email para [email protected] e saiba mais!

*Regarding english support please contact me by email or post a comment using the Disqus system. I do offer monthly support and custom server deploy. Now accepting Paypal and Bitcoin!

Tutorial Debian 8 x64 com ISPConfig e NginX: Deploy do Linux

Para prosseguir em nosso tutorial será necessário um sistema operacional Linux. Faremos o deploy do Linux Debian 8 x64 num VPS de baixo custo.

Os meus tutoriais podem ser usados para configurar o ISPConfig em qualquer empresa de hosting, mas eu indico a Digital Ocean onde tenho todos os meus servidores e sites desde Outubro de 2014 sem sofrer quedas ou interrupções de serviço.

continuar lendo..

Gerenciamento de Servidores Cloud com atendimento e consultoria em português. Planos mensais com os melhores preços do mercado.
Envie um email para [email protected] e saiba mais!

*Regarding english support please contact me by email or post a comment using the Disqus system. I do offer monthly support and custom server deploy. Now accepting Paypal and Bitcoin!

Como fazer Backups e Snapshots na Digital Ocean

Backups e Snapshots são parte importante de um servidor VPS, que podem ser usados, não só para resguardar os dados em caso de problemas, mas também para outras funções importantes.

Pelo painel de controle da DigitalOcean é possível gerenciar backups automáticos dos servidores (Droplets) bem como gravar snapshots dos mesmos, tanto para segurança como para transferência entre usuários ou servidores.

continuar lendo..

Gerenciamento de Servidores Cloud com atendimento e consultoria em português. Planos mensais com os melhores preços do mercado.
Envie um email para [email protected] e saiba mais!

*Regarding english support please contact me by email or post a comment using the Disqus system. I do offer monthly support and custom server deploy. Now accepting Paypal and Bitcoin!

Instalando o WordPress em um VPS com ISPConfig

Aprenda como instalar e configurar o Wordpress em um VPS da DigitalOcean usando o painel de controle ISPConfig 3.

Clique aqui para acessar o tutorial ensinando como instalar o IPSConfig 3 com Debian 7 em um VPS de 5 dólares/mês.

* Em nosso exemplo usaremos o WordPress mas é possível seguir os mesmos passos para qualquer website.

* O ISPConfig 3 é um gerenciador de hosting completo mas neste tutorial mostraremos somente o básico para instalar um site rapidamente.

* Note que clicando no item “Sistema” da barra de ferramentas do ISPConfig, o setup inseriu automaticamente o servidor base, por exemplo: cp.fatorbinario.comExplore os menus para ver todas as possibilidades que a ferramenta oferece.

* O ISPConfig insere automaticamente alguns prefixos em nomes de usuários de shell e email, bem como em banco de dados. Para alterar isso clique neste link e aprenda como.

* Se você instalar um domínio simples no servidor não há necessidade de adicionar entradas DNS do painel, pois se você seguiu todos os passos anteriores já fez isto na Zona DNS da conta na Digital Ocean. Também não precisa se preocupar em adicionar Clientes por enquanto.

Configurando um domínio:

1.Adicionando contas de email:

* A DigitalOcean bloqueia por padrão a porta SMTP (envio de emailspara todos os novos servidores. Para liberar a porta eles pedem que o usuário abra um ticket de suporte e forneça dados cadastrais extras.

A.Clique em “Correio” e “Contas de Correio/Domínio“; em seguida clique no botão “Adicionar novo domínio“. Nesta tela a única informação que digitaremos será o nosso domínio, o restante deixe como está.

Domínio: <– fatorbinario.com (digite o seu domínio)

B.Clique em “Correio” e “Contas de Correio/Caixa de Correio“; em seguida clique no botão “Adicionar nova caixa de correio” e preencha/salve as informações:

Nome Real: <– digite o nome do usuário da conta.

Correio: <– digite o prefixo do email e selecione para qual domínio.

Senha: <– digite a senha ou clique em “Generate Password” pra gerar uma. Em seguida redigite a senha.

* Aprenda a configurar o acesso aos emails por um cliente de email neste link.

2.Adicione um novo site:

A.Clique em “Sites” e “Websites/Website“; em seguida clique no botão “Add new website” preenchendo as informações conforme abaixo e salvando após digitar. Note que você pode definir limites de espaço/cota para o site nesta tela.

Domínio: <– fatorbinario.com (digite o seu domínio)

Auto-Subdomínio: <– *. (você pode deixar o padrão “www.” aqui, mas eu prefiro usar a opção “catch all”)

* * Se você optou pelo NginX clique na aba “Opções” desta mesma tela para digitar diretivas do servidor web. Na última caixa de textos “NginX Directives” cole o seguinte texto:

#Desativando os logs para melhorar performance
access_log off;
log_not_found off;

#Diretiva para permalinks do WordPress
location / {
    try_files $uri $uri/ /index.php?q=$uri&$args;
}

* * Insira a diretiva acima para todos os sites criados com WordPress no NginX e opcionalmente desligando os arquivos de log. A última  diretiva irá alterar o NginX para aceitar “Permalinks” com “Nome do Post” no WordPress, e as 2 primeiras irão desligar os arquivos de log para este site (arquivos de log podem ficar gigantes e diminuir o desempenho do servidor). Se você já configurou o site e está dando erro na navegação das páginas após inserir a diretiva, abra o painel do WordPress e clique em “Configurações” / “Links Permanentes”, selecione “Padrão” e salve. Em seguida selecione “Nome do Post” novamente e salve para que a alteração faça efeito.

B.Clique em “Sites” e “Bancos de Dados/Database Users“; em seguida clique no botão “Add new User” preenchendo as informações conforme abaixo e salvando após digitar. *Note que o sistema adicionará um prefixo ao nome de usuário que você digitar (por exemplo “C0”, se você ainda não adicionou clientes). Então um usuário chamado “fator” será alterado para “C0fator”.

Database user: <– digite o nome do usuário de banco de dados (será adicionado o prefixo de sistema)

Database password: <– digite a senha ou clique em “Generate Password” pra gerar uma. Em seguida redigite a senha.

C.Clique em “Sites” e “Bancos de Dados/Bancos de Dados“; em seguida clique no botão “Add new Database” preenchendo as informações conforme abaixo e salvando após digitar. Note que o sistema adicionará um prefixo ao nome do Banco de Dados que você digitar (por exemplo “C0”). Então um Banco de Dados chamado “wrdp1” será alterado para “C0wrdp1”.

Site: <– selecione o site que criamos no passo A

Nome do Banco de Dados: <– wrdp1 (digite o nome do banco de dados para o WordPress – será adicionado o prefixo de sistema)

Usuário do Banco de Dados: <– selecione o usuário que criamos no passo B

Charset do Banco de Dados: <– UTF-8

Acesso Remoto: <– opcional (eu sempre marco esta opção para acessar o MySQL com o Navicat remotamente)

D.Para facilitar ainda mais a instalação do WordPress vamos criar um usuário de shell específico para este site, fazendo isso não precisaremos nos preocupar com permissões de arquivos do WordPress. Clique em “Sites” e “Command Line/Usuário de Shell“; em seguida clique no botão “Adicionar Novo Usuário de Shell” preenchendo as informações conforme abaixo e salvando após digitar. Note que o sistema adicionará um prefixo ao nome do usuário (neste caso “default”). Então um usuário de shell chamado “fatorwp” será alterado para “defaultfatorwp”.

Site: <– selecione o site que criamos no passo A

Nome do usuário: <– digite o nome do usuário shell para este site (será adicionado o prefixo de sistema)

Senha: <– digite a senha ou clique em “Generate Password” pra gerar uma. Em seguida redigite a senha.

Shell em Chroot: <– None (use JailKit se você pretende deixar que o usuário do site acesse o servidor via SSH – muito útil para revendas)

* * ATENÇÃO: Para o JailKit funcionar corretamente execute os procedimentos abaixo ANTES de incluir usuários shell.

Tutorial de JailKit movido para este link: Configurando Usuários em Jail no ISPConfig

Instalando o WordPress:

1.Acesse o console SSH com o usuário e senha que criamos no passo 2.D(o diretório carregará automaticamente e deve ser algo como “/var/www/clients/client0/web1”). Para saber qual diretório pertence o usuário clique no link dele em “Usuários de Shell” em seguida na aba “Opções“.

* Se você configurou o JailKit para este usuário basta acessar o diretório /web na sessão SSH.

2.Em seguida delete o arquivo “index.html” com os comandos:

Se optou por Jailkit digite:
> cd /web

Se não optou por Jailkit digite:
> cd ../../web 
*O caminho completo do diretório onde o site deve ficar é: /var/www/clients/client0/web1/web (Se você ainda não cadastrou Clientes será client0; Se você está fazendo a instalação do primeiro site será web1. Verifique estas informações clicando no seu site criado no painel do ISPConfig e veja na aba "Opções" de cada site adicionado ao painel).

continuar lendo..

Gerenciamento de Servidores Cloud com atendimento e consultoria em português. Planos mensais com os melhores preços do mercado.
Envie um email para [email protected] e saiba mais!

*Regarding english support please contact me by email or post a comment using the Disqus system. I do offer monthly support and custom server deploy. Now accepting Paypal and Bitcoin!