Como usar as chaves DKIM do cPanel em uma tabela DNS externa

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #12713
    Luis FatorBinario
    Administrador

    O cPanel gera automaticamente para cada domínio/site adicionado uma chave de autenticação de email DKIM. O DKIM é usado para autenticar os seus emails aumentando as chances de serem entregues na caixa de entrada do destinatário. A chave DKIM com o registro SPF e DMARC são essenciais se você quiser manter um bom servidor de emails.

    Para fazer uso da chave DKIM primeiramente você deve ativá-la clicando na seção de emails do cPanel na opção de Autenticação.

    O cPanel integra-se muito bem com a tabela DNS quando ela é mantida dentro do painel, no mesmo servidor, gerando os registros internos automaticamente. Mas um grande problema que os usuários enfrentam é que muitos deles querem migrar a tabela de lá, para a CloudFlare por exemplo.

    Nesses casos você tem que resgatar o valor da chave DKIM para adicioná-la na tabela externa.

    Recentemente executei um trabalho na Amazon onde o cliente mantinha as contas de email em um WHM/cPanel e tinha a tabela DNS na CloudFlare, mantendo a hospedagem dos sites na OVH com alguns módulos funcionando na Digital Ocean. Foi necessário visualizar o valor da chave DKIM para configurar a CloudFlare.

     

    Se você estiver em uma situação parecida então proceda da seguinte maneira para visualizar e copiar a chave DKIM:

    Acesse o console SSH do servidor com o superusuário root e navegue até o diretório /var/cpanel/domain_keys/public

    Dentro deste diretório haverá um arquivo para cada domínio. Visualize o conteúdo do site desejado e copie o valor que fica entre “—–BEGIN PUBLIC KEY—–” e “—–END PUBLIC KEY—–” (haverá uma sequência de caracteres que é a chave).

    Na CloudFlare, ou outro lugar onde esteja sua tabela DNS, crie um registro do Tipo “TXT” com o Name “default._domainkey” e com o valor da chave copiada mais o prefixo e sufixo abaixo, preste atenção ao detalhe:

    – ao valor da chave copiada adicione o prefixo “v=DKIM1; k=rsa; p=” e ao final acrescente um “;” (ponto e virgula). Exemplo:

    v=DKIM1; k=rsa; p=MOPfMA0GCSqGSIb3DQEBAQUAB3GNADCBiQKBgQDDdgDXiMkGGCdDKzSMVw2XRfqE8GLPJPzWuAyH9sEka1PdwAen+t66qG7bkwB4ymmB04UPFGjS1ujfgInTpOkzznE8jSQLGzz3HZYyVaPFhSRHT7ZG/Gv80dtPsTvNRP56HDn3bfUGzB8ywpTmW8CnmuhGUlwiktz4Z+zJOHaHTwIERWPB;

    Este será o valor do registro na tabela.

    Observação importante: a chave DKIM copiada do arquivo estará com quebras de linha, é importante concatená-las deixando tudo em uma única linha.

    *Se quiser aprender como alterar o nome do seletor default._domankey do nome do registro acesse este link.

     

    Repita o processo para cada domínio que seja necessário enviar emails garantindo melhor entregabilidade. E para testar a validação do DKIM envie um email para qualquer conta do Gmail, e ao abri-la clique em “Mostrar Original” nas opções da mensagem. Abrirá um painel exibindo se o DKIM é válido ou não.

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.

©2014-2023 Fator Binário - Todos os direitos reservados

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?